quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Tudo o Que vale Nessa Vida

Gente, quando leios os blogs de vocês quantas inspirações e quantas reflexões me invadem. Seja para uma coisinha bonita pra minha casa, seja um conversa pro meu blog ou outras tantas coisas mais. Passei agorinha pelo Perguntas em Respostas da Tati Pastorello e como sempre me encanto com o jeito que aquela menina mãe se expressa. Muito lindo o jeito dela falar das coisas do Bê, do Vi, da vida. Hoje ela fala  da nossa correria do dia-a-dia, sobre aproveitar o tempo com quem a gente ama, da inutilidade que é se matar de trabalhar.

O  texto da Tati veio reforçar os pensamentos e as reflexões que têm passado por minha cabeça nos últimos dias.  Graças a Deus nunca fui atrás de nada por dinheiro, sempre busquei qualidade de vida, aquilo que me da prazer. Sempre foi muito mais importante pra mim um trabalho prazeroso, ainda que nem tão bem remunerado, mas que acrescentasse algo importante á minha vida. Por isso sou bibliotecária na Cúria, porque amo meu trabalho.

Conheço cada documento, para que serve e para que serviu. Amo o cheiro deles, a pesquisa, a guarda, o tratamento de tudo que está dentro desse espaço. Sinto-me respeitada como profissional, reconhecida e sinto também um amor imenso por tudo isso aqui desde o prédio histórico até o mais simples dos profissionais que aqui prestam serviço.

O Convento São Francisco- sede da Cúria Metropolitana de Vitória. Uma pena que tenham  preservado apenas a fachada
Foto daqui

Por isso é tão importante pra mim celebrar meu aniversário com eles. Ofereci um almoço, simples mas que preparei com muito carinho. Depois ganhei um bolinho surpresa. Foi uma delícia! Além do trabalho, que eu adoro, o ambiente aqui é fraterno e agradável.

Logicamente que não seria verdade dizer que não há desavenças e problemas, mas ainda assim, é um grupo muito bacana.
Meu tempo é gasto com esse trabalho que amo, com minha família, minhas atividades voluntárias e pastorais. Mas com relação ao tempo  posso dizer que tenho desejos que estão arquivados. Entre tantos, mostro esses aqui.

Ter mais tempo para leitura e um cantinho assim, especial e aconchegante, para ler

Imagem daqui
Imagem daqui

E também mais tempo e um cantinho especial para fazer minhas artes

Imagens do Manga com Pimenta

Aos queridos e queridas que passam por aqui deixo o meu abraço carinhoso.

14 comentários:

Beth/Lilás disse...

Gi, queridona!
O texto da Tati também mexeu comigo, se bem que já pensei repensei por vezes se vale mesmo a pena viver toda a vida em cidade grande. Meu sonho é quando meu marido se aposentar, irmos para uma cidade menor e próxima a um grande centro mais ou menos 1 ou 2 horas. Quero ver muito a vida ainda.
Quanto a você, meus parabéns pela maneira social e amiga que se entrosa e gosta de seu trabalho e colegas. Que coisa mais simpática de sua parte este almoço oferecido.
Eles devem gostar muito de ti, com certeza.
E, com trabalho e esperança, conseguirá fazer qualquer um desses cantinhos um dia. Oxalá!
beijocas cariocas

Açuti disse...

Oiiii Gi,

Que esses desejos sejam realizados!!!
Bjksss

Tati Pastorello disse...

Giii, obrigada por tanto carinho. Hoje você e a Beth me deixaram nas nuvens. Cheguei agora em casa e levei um susto com a repercussão destes meus devaneios... Que bom que inspirou e fez pensar. Fico feliz!!
Amei ver que consegue colocar em prática. É isso o que penso. A chave está em nós. Parte da opção é nossa, de sermos mais livres das amarras, das convenções. Eu não preciso da maior parte das coisas que as revistas, novelas, comerciais insistem em dizer que não posso viver sem! Mas eu preciso muito das pessoas que amo perto de mim! Eu preciso de tempo para pensar e para respirar... e tantas outras coisas de graça, mas que exigem meu tempo!
Nossa, olha o papo para dia todo aí de novo... hehehe
Beijos.

Silvana - Interior Adentro disse...

Oi Gi!

Não li o texto da Tati, mas estou indo lá agora! :O)

Amei esses cantinhos de leitura. Porém eu prefiro ler deitada. Minha leitura não rende se estou sentada, acredita? Mexo perna, braço, dá coceira, levanto toda hora...afff, um inferno.

Se eu deito tudo flui, é muito legal e qdo dou conta já li um montão.

Enfim, meu cantinho de leitura tem que ter uma cama...hahahaha

Fico feliz que o vinagre tenha funcionado com a Natercia!

Beijooo

Lidia Ferreira disse...

Vou la ler , eu tb adoro o blog Mnaga com pimenta alias ela esta sendo homenageada no blog the best e logo vai começar a enquente
bjs

Nilce disse...

Oi, Gi

É muito bom você trabalhar no que gosta, enquanto a maior parte trabalha só pelo dinheiro, sem nenhum prazer.
Hoje em dia está cada vez mais difícil a tranquilidade e estabilidade de um bom emprego e sem falar do constrangimento que a maioria passa com cobrança de metas e muito mais.
Que todos os seus sonhos sejam realizados, minha querida, vc merece!

Bjs no coração!

Nilce

armalu disse...

Que bom viver assim, que Deus te abençõe, e a todo o mundo também que sempre possam viver assim. Eu infelizmente não pode pois fiquei viuva com 3 filhos para acabar de criar e tive de me virar. mas admiro muito quem consegui viver assim, sempre é uma delicia. bj

Teresinha Ferreira disse...

Vou lá agora mesmo.
Parabéns pela opção de trabalho.
Que seus dias sejam sempre iluminados e cheios de alegria.
Bjs mil

Diovani Favoreto disse...

Giovanna,
A muito tempo abdiquei de ganhar dinheiro para fazer o que realmente gosto. E não me arrependo nem por uma fração de segundos dessa escolha.
Tem lá seus altos e baixos, mas onde isso não acontece???
O importante é escolher algo em que realmente se acredita e abraçá-lo de corpo e alma. Porque os frutos vêm em consequência das suas escolhas. E depois é só desfrutá-los.

No caso do CEDOC as coisas ficam até um pouco mais fáceis de serem desfrutadas, porque o ambiente é bom e há o mais importante - Respeito.

Néia disse...

Estou conhecendo seu blog hoje e gostando muito mesmo! a transformação da cadeira evidencia sua sensibilidade, quisera eu ter esse dom de mudar o feio em belo, dar cores à vida, enxergar o que ninguém vê! Parabéns! Beijos.

Isadora disse...

Oi Gi embora façamos o que gostamos, sempre nos vemos querendo um pouco mais de tempo para outras atividades que também nos dão prazer.
Dividir todos os nossos quereres, em 16 horas é difícil (separo pelo menos 08 para dormir - rs).
Um beijinho

Paula Betzold disse...

Oi gi... ja tinha lido o texto da Tati, e tinha adorado também, as vezes as reflexoes dos outrso nos faz refletir sobre nossas vidas tb!
beijos

Marliborges disse...

Oi Gi,
Nada no mundo paga o prazer da gente trabalhar no que gosta! Parabéns querida. Eu também agradeço a Deus pq posso viver do que gosto e do que sei fazer. Vou lá na Tati agora. Da uma chegada lá no meu cantinho que tenho um post q vais gostar também. Bjsssss.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu li o post da Tati e realmente é tudo o que vc falou.

Gostei muito desse seu post, pela delicadeza e sentimento que vc transmite. A vida não tem sentido se for por dinheiro. O dinheiro fica, o que sobra é o que somos por dentro.

Se o mundo não nos remunera como gostaríamos, que a nossa alma seja muito bem remunerada pela felicidade de fazer o que gostamos.

Seu trabalho é muito honrado, era uma das minhas vontades rs... amo livros, organização de documentos, arquivos.

bjs e muito bom dia pra vc