terça-feira, 10 de agosto de 2010

O Dia Que a Cidade Parou

Fiquei duas horas no trânsito, num engarrafamento descomunal, daqueles que tiram qualquer um do sério. Vitória viu cair a noite de ontem sob o efeito de um assalto, um grande assalto. Infelizmente desses que ouvimos nos noticiários e que têm reféns, feridos e mortos, no nosso caso um morto. Toda a cidade parou e quando a cidade para, param também todas as outras que fazem parte da Região Metroplitana, a Grande Vitória. Veja aqui  notícia sobre o assalto.

Vitória é uma ilha, a Ilha do Mel, a Cidade Presépio, Cidade onde trabalho, nasci e morei. Atualmente moro na cidade de Serra (dá pra ver direitinho aí no mapa,  (de Vitória à Serra são 30 minutos de distância de carro ou  1 hora e 15 min de ônibus)

Marido ligou no meio da tarde preocupado, pois o assalto era  perto, numa loja, na verdade uma ótica onde fiz os meus dois últimos óculos. Pediu que eu tomasse cuidado pois ficou sabendo, já que trabalha numa grande avenida que dá acesso ao Centro, que o Batalhão de Missões Especiais (PM) já estava a postos e que o tumulto era enorme. Não passavam ônibus do município e os que vinham de outros estavam super lotados e atrasados. Saí as 17 h30, logo apareceu o meu coletivo, mas o trânsito não fluiu, tudo engarrafado.

Vitória é uma cidade linda (eu acho), porém mal planejada. E a explicação pode estar aqui:  "A proibição da mineração nas Minas Gerais e a presença de tribos hostis no interior do Estado contribuíram para que o Espírito Santo se mantivesse por muito tempo como uma capitania essencialmente litorânea." Agregue a esse pequeno texto, décadas, séculos de desmandos políticos e descasos. Entretanto informo que as coisas mudaram um pouco nos últimos anos.Costumo dizer que aqui temos uma rua para entrar, uma rua pra sair e um entroncamento que dá acesso a essas duas vias. Se fecham a entrada, logo  a saída estará com problemas também.

Imagem daqui

Ônibus parado, aproveitei para ler o livro que trago sempre na bolsa. Com isso não reclamei, não fiquei xingando o motorista, o carro da frente, o guarda de trânsito. Fiquei tranquila, lendo relaxada. As vezes o corpo cansava de estar na mesma posição por tanto tempo, mas resisti. Por alguns momentos, fechei o livro e rezei (adoro rezar dentro do ônibus). Rezei pelos reféns, pelos feridos e por suas famílias. Voltei a ler, olhei pelo vidro da janela  a cidade recebendo a noite que chegava. Preocupei-me com o horário da reunião que iria  coordenar mais tarde e pensei: cheguarei  atrasada certamente, mas o que é chegar atrasada, se alguém sequer chegará  em casa nessa noite violenta em minha cidade? O que é chegar atrasada  nessa  noite em que mais uma família ficou sem o pai? Voltei a rezar.

Imagem daqui

24 comentários:

Cantinho She - Sheila Mendonça disse...

Minha querida, que loucura tudo isso!!! Infelizmente cada vez mais comum... eu tb adoro rezar em ônibus, não sei pq... rs
Ahhhh eu acho que eu nunca te falei, mas já morei aí quando criança... beijo, beijo e fique com Deus!

Isadora disse...

Gi que loucura. Ontem fiquei meio por fora do noticiário, aliás que tenho me distanciado cada vez mais, justamente por ver tanta violência. Espero que o final dessa triste história tenha acabado bem e sem vítimas.
De fato o que é ficar parada em um engarrafamento ou chegar mais tarde se algumas pessoas poderiam sequer retornar para suas casas.
Um beijinho e boa semana

Tati Pastorello disse...

Gi, nem sei o que comentar. Que algo assim é triste demais é tão óbvio que não vale comentário...
Sua atitude foi sensata e louvável. Rezar, relaxar, pensar nos que estão em pior situação... Por que nossos governantes não fazem o mesmo?
Beijos. Fique bem!

Elaine Barnes disse...

Com tanta violência indiscriminada por todo canto,só nos resta agradecer por chegarmos em casa e rezar por aqueles que nunca mais chegarão.
Tudo é um grande incerteza.
Obrigada pela visita amiga. Terminar o poema é só uma brincadeira para interagirmso sem nenhuma obrigação. O importante é chegarmos uma no blog da outra e manter o laço de amizade e carinho né?! Montão de bjs e abraços

Lata de Luxo disse...

Ola,querida Giovanna.
Infelizmente essa esta sendo a realidade do Brasil.Como chegamos a ser esse pais tao violento?E triste e muito preocupante,principalmente quando temos os filhos indo ao trabalho ou a escola,e isso e sempre uma preocupacao.Fui a Vitoria apenas uma vez e me deixou a impressao de uma cidade tao bonita.Tenho a amiga blogueira,Katia,que tambem vive ai http://meusmomentos-minhavida.blogspot.com/ e sempre me passa coisas boas dessa linda cidade.Espero que o susto tenha passado,mas sempre fica um gosto amargo na boca,um medo de uma violencia inesperada.Sinto pela pessoa que perdeu a vida tao estupidamente,alias uma coisa que esta se tornando perigosamente corriqueira no nosso pais.
Grande beijo,querida,e paz para todos.zenaide storino.

Isadora disse...

Oi Gi é com tristeza que recebi o comentário. Que pena e infelizmente alguém não conseguiu retornar para sua casa.
Notícias assim é que me fazem cada vez mais ter menos vontade de acompanhar o noticiário. É muito triste.
Um beijinho

Gina disse...

Nem sempre se consegue manter a calma, como você fez. Tem momentos que de nada adianta o estresse.
Certamente, para quem estava envolvido diretamente no problema, a situação era outra...
E pensar que acontece a todo momento em muitos lugares, famílias vivendo dramas como esse.
Você soube aproveitar bem esse tempo e ainda irradiou boas energias para quem precisava, através da prece.
Bjs.

Misturação - Ana Karla disse...

Realmente Gi, uma loucura.
Você me fez refletir profundamente o o que significa chegar atrasada em algum lugar, enquanto outros nunca mais chegarão.

Lamentável tudo isso.

Boa tarde amiga.

Beth/Lilás disse...

Bem, eu também não tenho me ligado nos noticiários ultimamente, são tantas desgraças que tenho me poupado, sinceramente.
É impressionante como a violência se alastrou neste país, agora em cidades que eram tão tranquilas e de boa qualidade de vida como Vitória!
Sinto por você, por todos nós que estamos incluídos neste sistema atual de violência e desmandos.
Ainda bem você teve esta postura zen e equilíbrio acima de tudo. Parabéns!
bjs cariocas

Isabel Cristina disse...

Oi Giovana, que notícia triste! Infelizmente isto é mais comum do que a gente gostaria, e não somente no Brasil, a violência está no mundo inteiro, desde que a humanidade caminha...

Vc viu que respondi sua perguntinha sobre o forro com um post, né? Espero que tenha lhe servido mesmo de ajuda. Beijocas

Nilce disse...

Que coisa ruim, Gi.

O pior de tudo isso é que a única e verdadeira coisa que nos resta é sermos sensatos como vc, e rezar.

Bjs no coração!

Nilce

Sonia Notoro disse...

Giovanna, a cada dia nos deparamos com mais violência, acidentes, egoísmo, falta de fé, covardia, imprudência..que gera graves consequencias a todos.E as vezes nos encontramos em situações assim para buscarmos um pouco de equilíbrio em nos mesmo, enviar nestes momentos orações a quem esta naquele momento necessitando da luz divina é uma atitude de doação.Felicidades e iluminação para vc!
Bjs meus, Sonia Notaro

Deia disse...

Oi Giovanna. Quando pensamos nas vidas que são desperdiçadas diariamente nessas ações criminosas, em acidentes desnecessários no trânsito, em brigas que terminam de forma trágica, dá um nó na garganta e uma sensação desanimadora de impotência. Ao menos você estava abrigada, sentada, dentro de um ônibus que não se envolveu com o assalto. Precisamos, sempre, contar as nossas bençãos. E a reunião, você não deve ter sido a única a se atrasar, tenho certeza. Bom ver que sua atitude foi positiva durante todo o tempo. Um beijo muito querido, Deia.

Jacinta Dantas disse...

Olhando para o assaltante que deixou tantas vezes presas na ótica, fico a me perguntar: como é que uma pessoa se deixa entrar numa situação dessas?
É o viver sem valor algum. Não vale a própria vida... não vale a vida do outro...
Mas a gente continua se fazendo Gente e... rezar é preciso.

bjs

Yoyo disse...

Gi
Infelizmente essa é uma realidade com a qual somos obrigados e conviver diariamente aqui, em São Paulo. Nem shopping escapa mais.
O pior, é que essa violência está se espalhando pelo Brasil inteiro.Uma lástima!
Bjo

Eliane disse...

Oi Gi que dia difícil heim, só com orações mesmo.Gostei da sua reflexão sobre o atraso. Eu levei 20 anos pensando na minha tatoo. Fiz sem medo, e ganhei o respeito do meu irmão casula( foi ele que fez). Só isso ja valeu a dor. Um beijão da Eliane.

Chica disse...

Ficamos cada vez ,mais ilhados em meio às cidades, não?Que pena, violência sem fim, trânsito danado...Um horror! beijos,tudo de bom,chica(eu tb. queria morar num local tranquilo, podendo IR e VIR em paz)

Dora Regina disse...

Gi, com a violência que assola nosso país, a única coisa que podemos fazer é rezar, entregar a nossa vida a Deus, só Ele pode nos proteger.
Um grande abraço!
Paz e bem!

Maria Lúcia - Asas da Imaginação disse...

Oi Gi!
Só Deus mesmo para manter o nosso coração confiante em meio a tantas aflições!
Querida, amei sua vista aos meus passarinhos...rsrsrs.
Beijos.

Lidia Ferreira disse...

Eu tb tenho essa mania de rezar dentro do ônibus e deseja boa sorte a todos
bjs

STILO BASICO disse...

Giovanna , infelizmente nós que moramos em grandes cidades estamos convivendo quase que diariamente com a violencia desse tipo (moro em Sampa) e a única atitude que podemos ter é orar para que Deus nos proteja e toque no coração das pessoas um desejo maior de paz e harmonia.

bjs, Jô

Teresinha Ferreira disse...

Olá Giovanna,
Realmente a coisa ficou tensa por aqui.
Não sei aonde vai parar essa violência. Aqui na nossa grande Vitória a situação não estão nada fácil. Peço sempre à Deus para nos proteger. Sempre fico apreensiva quando as minhas filhas e marido saem de casa.
Fique bem.
Bjs mil

Teresinha Ferreira disse...

Olá Giovanna,
Realmente a coisa ficou tensa por aqui.
Não sei aonde vai parar essa violência. Aqui na nossa grande Vitória a situação não estão nada fácil. Peço sempre à Deus para nos proteger. Sempre fico apreensiva quando as minhas filhas e marido saem de casa.
Fique bem.
Bjs mil

Rozane Martins disse...

amei teu blog, diferente,atraente.Se quiseres visite meu blog www.donadecasaonline.com
um abraço.