sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Inveja - Blogagem Coletiva Sentimentos

Certos sentimentos são inconfessáveis. Vergonhoso admitir. Costumo dizer as vezes que eu tenho uma inveja boa de fulano...inveja boa existe? O que quero dizer nessa hora é que admiro muito a pessoa ou o que ela faz. Por exemplo, tenho uma inveja boa de quem toca violão. Acho tão lindo e gostaria tanto de saber tocar um instrumento que digo isso. Mas realmente venho me policiando porque a palavra inveja soa tão forte e tão asquerosa que pode ser mal interpretada essa  minha brincadeirinha com a palavra.

Mas devo confessoar, cabelo sempre foi um problema na minha vida. Por isso "invejava" os cabelos lindos e lisos das minhas amigas, que viviam leves e soltos, enquanto eu tinha que andar com os meus  pesados de cremes e presos como bandido. Hoje já sou mais desencanada com isso. Até porque escova marroquina, de chocolate, de morango, chapinhas e um monte de opções me salvaram de morrer de inveja. Rsrsrs

mas falando sério, acho que inveja é aquele sentimento horroroso de desejar o que é do outro e que vai além, é desejar que o outro não tenha. Nessa sociedade consumista, onde ter é mais importante do que ser, não estamos formando pessoas com esse sentimento arraigado no coração?
Por causa desse sentimento, essa vontade de  ter o que quer e não pode, muita gente comete crimes, esquece os seus valores, passa por cima do outro. Olha esse caso aqui: "Jovem diz ter câncer e usa doações para viajar para Disney".



Parece que estamos realmente vivendo numa inversão de valores. O que antes era certo agora é errado. Há quem diga inclusive que inveja é um sentimento bom pois estimula a pessoa a conquistar o seu espaço, a lutar por seus ideiais. Mas quanto a mim ainda acredito na verdade, na decência, na honestidade, na admiração que se tem pelo outro.

Devo informar que nenhuma das minhas amigas de cabelos lisos e lindos perderam um só fio  deles por causa da minha "inveja". Rsrsrsrs.

Minha participação na Blogagem Coletiva Sentimntos proposta pela Glorinha de Lion do blog Café com Bolo.

26 comentários:

Tati Pastorello disse...

Oi Gi, eu concordo totalmente com você. Apesar de achar que esta história de inveja boa é colocar açúcar no limão... Eu luto contra toda e qualquer inveja que me assola, por que tenho pânico de fazer mal a quem eu gosto e admiro. E só temos inveja destas pessoas. Então, quando sinto que ela vem chegando, ainda nesta versão denominada boa, me coloco a rezar pela pessoa e desejo um monte de coisas boas para ela. E agradeço por tudo o que tenho também. Deus me livre secar a grama dos meus queridos!! hehehe
Adorei as soluções de cabelo e a capa da revista. hehehe
Beijos.

Socorro Melo disse...

Oi, Giovanna!

Descobri que temos algo em comum, ou seja, a mesma inveja: os cabelos. Parece que sou eu que estou falando,kkkkkkk Nossa, como eu olhava encantada para os cabelos das minhas amiguinhas, e como me horrorizava com o meu, mas, agora, com a tecnologia, não precisamos mais sentir essa "inveja",kkk
Brincadeiras à parte, quero dizer-lhe que seu texto está excelente, muito bem argumentado, e com uma finalização perfeita. Eu concordo com seu pensamento.

Um grande abraço :)
Socorro Melo

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu gostei muito do seu texto. Vixe, eu tenho inveja de muita coisa que vejo os outros fazerem/serem.
Queria tb poder tocar bem algum instrumento musical. Saber pintar. Comer e não engordar.

Mas como vc, eu tento transformar esse sentimento em admiração. E me sentiria muito mal comigo mesmo caso transformasse a inveja em negatividade (fofoca, prejudicar alguém, tentar destruir algo) pois seria dar vida ao monstro interior que a gente carrega.

Bom dia

orvalho do ceu disse...

Olá, amiga
A VERDADE nos liberta...
Tenhamos ótimo dia e reflexão com essa sugestão da Glorinha!
Bjs e serenidade para discernir...

Nilce disse...

Oi, Giovanna

Acho que vc conseguiu e ainda vai conseguir muito transformar essa "inveja" em busca de soluções que a fizeram construir coisas boas para você mesma. Você buscou o "como" chegar lá.
Essa é que eu chamo de inveja construtiva.
Já a destrutiva foi muito bem descrita por você. Ela quer o que é do outro, deixando-o sem. Isso destrói o próprio que inveja.
Gostei muito da sua participação!

Bjs no coração!

Nilce

Glorinha L de Lion disse...

Giovanna querida. Faz parte não é? e não adianta fechar os olhos, fingir que não existe, pq está lá, escondidinha num canto qq . Admitir é se conhecer e se aceitar para poder lutar contra ela quando ela vem forte. Essa é a grande conclusão a que chego: negar que ela exista não faz com que ela deixe de existir.
adorei seu post. bjs.

Lu Souza Brito disse...

Oi Gi,

Ahhhhhh, eu também invejava os cabelos lindos e lisos das minhas colegas.
Hoje em dia tenho colegas que "admiram" meus cachos, sei que nao sentem inveja. Vai entender né? Acho que a inveja tem um pouco a ver com a auto estima. Se ela esta OK, você nao acha que a grama do vizinho está mais verdinha que a sua...
Beijos
Beijos

Paula Betzold disse...

Gi, vc descreveu a inveja mto bem... sentimento inconfessavel.
Qtas vezes não queremos uma coisa igual a do outro? O que nao significa que queremos mal ao outro. é que esse querer igual sem querer mal ainda nao tem nome, ai fica como inveja boa mesmo. hehehe
beijos pra ti!

Misturação - Ana Karla disse...

Gi, você está certa mesmo!

Inveja é inveja e o nome já diz.

Boa tarde!

Xeros

Deia disse...

Oi Giovanna, concordo com você. Devemos ter cuidado na escolha das palavras, para que sentimentos positivos não sejam confundido com sentimentos negativos. E, as crianças replicam tudo o que vem. Já imaginou a cena: menina de 3 anos no parquinho se aproxima da outra que está brincando com a peneirinha e diz: tenho uma inveja de você ter a peneira... Um genuíno, "me empresta a peneira?" abre muito mais portas! Um beijo, Deia

Vivi disse...

Oi Giii
Concordo contigo !!!
Lindo texto
bjs

Eliane disse...

Oi Gi eu sou dessas que acha que a inveja pode ter um lado bom, o problema é que nem todos pensão assim e se poem a destruir por inveja pura e simplesmente. Um beijão da Eliane.

Isadora disse...

Gi, eu não acredito em inveja "branca". Para mim inveja é inveja, porém pode ou não prejudicar outra pessoas. Ninguém passa pela via imune ao sentimento, mas também é certo que não é bonito, nem nobre. Uma admiração não pode ser encaminhada para inveja, pois caso contrário não poderemos fazer um elogio que já acharão: ih, tá com inveja.
Um beijo

Lúcia Soares disse...

Giovanna, falou muito bem!
Penso que muitas vezes a admiração pelo que não temos e o outro tem, passa por inveja.
Se você tivesse inveja realmente, dos cabelos das meninas, colaria chicletes neles, molharia pra ver se enrolavam, cortaria com uma gilete ...rsrsrrs Essa é a inveja que nos move a sermos maus, a desejar o mal aos outros.
Invejar é basicamente querer o que o outro tem, muitas vezes nem por apreciar, mas para destratar mesmo o outro.
Beijo e bom fim de semana!

Gina disse...

Giovanna,
Acho que dá pra saber quando um sentimento está atrapalhando nosso dia a dia. Se não é a inveja, ótimo!
Vamos procurar os outros e trabalhar para melhorá-lo ou erradicá-lo, não é?
Bom final de semana!

JOANA CAMPOS disse...

Olá miguita? Inveja boa? exixte isso? KKKKK

nao fiquei sabendo dessa blogagem, achei interessante, agora a historia da moça que foi a Disney com dinheiro das doações foi de lascar né? tem cara de pau pra tudo!

Beijos

Joana Campos

Beth/Lilás disse...

Gi queridona!
Eu acredito que não existe mesmo uma diferenciação para inveja, pois inveja é apenas inveja e só.
Ainda bem que o que sentimos, já que somos humanos, não chega a fazer o mal para ninguém.
beijinhos cariocas

Amica Philosophiae disse...

Penso ~que o que existe é inveja, nem boa nem má, somente inveja.
Um abraço
Cynthia

Astrid Annabelle disse...

Olá Giovanna!
Gostei do seu post e da capa da revista!!!
Quanto ao tema sou de opinião que a inveja é ruim e ponto.
É aquela história de desejar a galinha do vizinho, etc...
Isso não pode ser bom.
Admirar é outra coisa! É um exemplo a ser seguido, uma boa idéia, e por aí a fora...isso não é inveja.
Querer ter um cabelo bonito e liso não considero inveja.
Um beijo gostoso e agradecido por seu comentário lá em casa!
Astrid Annabelle

Macá disse...

Olá Giovanna
Estou atrasadíssima na leitura de todos os blogs participanetes, mas fazer o que não é?
Sabe que eu também queria tocar um instrumento? Ah! mas eu tenho inveja sim de quem toca bem (ah! e de quem dança bem também), mas não fico torcendo pra eles tropeçarem na dança e nem desafinar ao tocar. Afinal, eu mesma sairia perdendo com isso.
um beijo

Fernando. disse...

Inveja ainda será a perdição da humanidade.

Açuti disse...

Oiii Gi,

adorei seu texto...inveja boa, eu tb digo isso, mas confesso que tenho inveja sim, acontece...
Tb já tive muita inveja dos cabelos lisos, lambidos, ao vento...os meus tb são enrolados e vivem presos, mas hoje aprendi a conviver bem com eles...hehehe

bjksss e tenha um excelente domingo!

Manuela Freitas disse...

Olá Gi,
Bom post, aprovadíssima a sua referência à sociedade em que se vive sem valores, porque há um incitamento ao materilismo e à competição! As pessoas neste contexto podem chegar, até onde nem pensavam chegar!
Beijinhos,
Manu

Cantinho She - Sheila Mendonça disse...

Ei queridona, belo post, passando para te desejar uma excelente semana!
Beijo, beijo! ;)

Eliene Vila Nova disse...

Amiga vim te desejar uma seman abençoada,beijos
depois volto com mais calma.

Lia Noronha disse...

Abraços de boa semana pr ati.
Td lindo por aqui...como sempre!!!