domingo, 30 de maio de 2010

BLOGAGEM COLETIVA ESPIRITUAL

                                              

MADRE TEREZA DE CALCUTÁ

Seu nome era Agnes e nasceu no dia 26 de agosto de 1910. Aos 18 anos entrou para o convento em 1937 fez os votos perpétuos e adotou o nome de Tereza em homenagem a Tereza de Lisieux (Terezinha do Menino Jesus).No dia 10 de setembro de 1946, no trem que a conduzia de Calcutá para darjeeling, Madre Tereza recebeu aquilo que ela chamou “a chamada na chamada”, que teria feito nascer a família dos Missionários da Caridade, Irmãs, Irmãos, Padres e Colaboradores. O conteúdo desta inspiração é revelado no objetivo e na missão que ela teria dado ao seu novo Instituto: “Saciar a infinita sede de Jesus sobre a cruz de amor e pelas almas, trabalhando para a salvação e para a santificação dos mais pobres entre os pobres”. No dia 7 de outubro de 1950, a nova congregação das Missionárias da Caridade foi instituida oficialmente como instituto religioso pela Arquidiocese de Calcutá.


"Meu Deus, por livre escolha e por amor, desejo permanecer aqui e fazer o que a tua vontade exige de mim. Não! Não voltarei atrás. A minha comunidade são os pobres. A sua segurança é a minha. A minha casa é a casa dos pobres. Não apenas dos pobres mais dos mais pobres dos pobres. Daqueles de quem as pessoas já não querem aproximar-se com medo de doença e da porcaria, porque estão cobertos de micróbios e vermes. Daqueles que não vão rezar, porque não podem sair nus de casa. Daqueles que já não comem, porque não têm força para comer. Daqueles que se deixam cair pelas ruas, conscientes de que vão morrer, e ao lado dos quais os vivos passam sem lhes prestar atenção. Daqueles que já não choram, porque se lhe esgotaram as lacrimas; dos intocáveis".


No final dos anos 80 e durante os anos 90, não obstante os crescentes problemas de saúde, Madre tereza continuou a viajar pelo mundo para a profissão das noviças, para abrir novas casas de missão e para servir os pobres e aqueles que tinham sido atingidos por diversas calamidades. Foram fundadas novas comunidades na Africa do Sul, Albania, Cuba e Iraque, que estava dilacerado por causa da guerra. Em 1997 as irmãs eram cerca de 4000, presentes em 123 países do mundo nas mais ou menos 600 fundações.



Depois de ter viajado por todo o verão a Roma, New York e Washington, em condições de saúde delicadas, Madre Tereza voltou a Calcutá em 1997 e as 9:30 da noite do dia 05 de setembro de 1997,  morreu.


 
HOJE DEDICO MEU POST NESSA BLOGAGEM COLETIVA ESPIRITUAL A MADRE TEREZA DE CALCUTÁ E A TODOS AQUELES QUE "PERDEM TEMPO" PARA FAZER A VIDA DO OUTRO UM POUCO MELHOR NUMA CONCRETA ORAÇÃO.


11 comentários:

Chica disse...

Grande participação e essa mulher merece todas as homenagens sempre!beijos,chica

Elaine Barnes disse...

Ela sempre será lembrada e deve ser como símbolo de doação e afeto.Jamais será esquecida. Lindo de viver amiga! Montão de bjs e abraços

Jacinta Dantas disse...

Madre Tereza...
a ela minha admiração e aplauso, sempre. O exercício da espiritualidade tendo como essência o cuidado. É bonito demais.

Bjs e bom domingo

Fernando. disse...

Ah! Madre Tereza!!
Grande mulher. E Santa também.
Sempre que aprendo um pouco mais sobre ela me encanto e renovo as esperanças em acreditar que o mundo ainda tem jeito.


Meu beijo!

orvalho do ceu disse...

Oi, querida
Passo hoje para lhe desejar ótimo Domingo e o meu encontro com a família e ex alunas foi lindo.
Amanhã comento seu missionário post, com carinho.
Obrigada pela sua adesão à Blogagem Coletiva Espiritual.
Bjs

Glorinha L de Lion disse...

Essa sim foi uma santa em vida...nessa eu creio! Mulher maravilhosa! Beijos

Gina disse...

Li 1 livreto e assisti 2 filmes sobre a vida de Madre Teresa.
Que vida de dedicação plena aos mais necessitados!
Bjs.

Cibele disse...

Gi, adorei o post!
Madre Teresa, eu tenho toda a admiração!

beijokas te desejo uma linda semana!

Silvana - Interior Adentro disse...

Oi Giiii!

Mas que homenagem linda à Irmã Dulce, mãe dos pobres...

Acho ela uma grande injustiçada pela igrejá católica, sabia?

A coitada fazia um trabalho incrível, espetacular. Acolheu tantos miseráveis qdo ninguém os queria...

Acho que a igreja já deveria tê-la tornado santa, está mais do que provada a dedicação e abnegação dessa mulher.

E o João Paulo II, que morreu esses dias, já está a todo vapor pra canonizar.

Não entendo essas discrepâncias, mas respeito.

Porém, a igreja não poderá lamentar a perda diária de fiéis, não é mesmo?

Até poderia escrever mais a respeito, mas não quero me alongar nessa linda blogagem coletiva.

Linda homenagem!

Boa semana

Beijooo

Beth/Lilás disse...

Nossa, coo não vi esse post maravilhoso!
Madre Tereza de Calcutá foi minha 'ídala' em vida e continua sendo, pois isso sim é santidade para mim, principalmente nos dias de hoje tão sem amor ao próximo.
Linda e merecida lembrança!
bjs cariocas

cantinho she disse...

LIndo post!
Beijocas!