sexta-feira, 21 de maio de 2010

Biblioterapia


                                      


Já escrevi várias vezes aqui no blog como adoro minha profissão. Sou bibliotecária documentalista e venho ao longo do tempo me especializando em documentos eclesiásticos. Todos os dias há uma infinidade de papeis antigos, amarelados pelo tempo e por suas próprias histórias e trajetórias. Cada documento guardado aqui tem um valor inestimável para a instituição, mas as vezes encontramos outros que são, pelas suas particularidades mais importantes ou mais preciosos. Outro dia encontrei uma carta do Juscelino Kubitschek de Oliveira, presidente do Brasil entre 1956 e 1961, escrita de próprio punho, endereçada ao Dom João Batista da Mota e Albuquerque, sexto Bispo do Espírito Santo e primeiro Arcebispo de nossa Diocese. E assim vai se realizando o trabalho, encontrando sempre papeis que mais do que o tempo, revelam histórias e guardam a memória do povo. Esse trabalho é mesmo adorável, cada dia uma experiência nova é assim que defino minhas atividades.


Porém há uma área da Biblioteconomia que me encanta, a Biblioterapia que utiliza o conteúdo dos livros como recurso terapêutico. Hoje passeando pelos blogs, como faço logo cedo, entrei no blog da Monica do Inventadeira de Moda e fiquei encantada com o que ela chama de TERAPIA LITERÁRIA DAS CARTAS. A Monica é jornalista, mas como disse num comentário que deixei no seu blog, acho que ela tem uma bibliotecária guardadinha dentro dela. Essa terapia que a amiga propõe nada mais é do que Biblioterapia. 


Ela propõe escrever cartas com trechos de livros e enviá-las para pessoas que estejam passando por momentos difíceis. Os textos certamente devem fazer alusão aos problemas enfrentados pelas pessoas como bem escreve a Mônica no seu post. Tenho uma experiência parecida com relação a uma tia que adoro, a tia Alice, que não acessa a net e nem pretende acessar e então recebe, via carta, escrita a mão, os textos que posto aqui no blog. O resultado tem sido fabuloso pois criou um laço muito mais forte entre nós duas. Claro que longe de mim achar que essa experiência é Biblioterapia, mas para mim indica que escrever e ler é sempre um ato terapeutico.

Acredito que várias amigas blogueiras têm capacidade e talento para realizar a experiência de escrever para alguém, que não acessa a internet, textos seus ou de livros que ajudarão uma pessoa carente e sedenta de uma palavra carinhosa ou motivadora. O que vocês acham disso? Eu estou animada de começar algo assim com trechos de livros, digitados por mim, pois escritos a mão seriam inviáveis por causa do tempo. Pretendo amadurecer a ideia. Como a Inventadeira de moda bem  escreveu, antes de ajudar os outros, a TERAPIA LITERÁRIA DAS CARTAS ( ou dos livros)  ajuda a gente mesmo.

Estarei fora no final de semana num Encontro de Casais na Barra do Jucu em Vila velha, mas deixei programado o post de domingo da Blogagem Coletiva Espiritual e na segunda estarei aqui marcando presença no Arco Iris proposto pela Glorinha do Café Com Bolo.

Aos queridos e queridas que passam por aqui deixo o meu abraço carinhoso.



25 comentários:

Tati Pastorello disse...

Gi, você conhece o projeto Correspondentes? Envio o link: http://www.inpros.org.br/
Fala mesmo disso, de escrever cartas para crianças de abrigos. Eu já pensei em me inscrever, mas era uma fase em que estava assoberbada e fiquei com medo de não dar conta e falhar com a criança. Tem que ter compromisso! A ideia é ótima.
Entendi que biblioterapia = amor em ação, né? Não tem outra definição para mim!
Beijos.

Manuela Freitas disse...

Olá querida Gi,
Tens de facto uma profissão muito interessante. Eu tive que estudar paleografia e a cadeira, que fazia parte do meu curso, fascinou-me! Tinhamos que decifrar textos muito antigos, muitos deles escritos em latim. Nessa altura, as aulas praticas decoriam em arquivos, que nem eram de acesso público.
Biblioterapia, estou plenamente de acordo, sempre escrevi muitas cartas, antes da era dos computadores, para o meu marido, que estava na guerra em África, escrevia todos os dias. Sei bem o prazer de ter uma carta nas mãos para ler e responder! Essa ideia de escrever cartas às pessoas é óptima.
Bom fim de semana e muitos beijinhos
Manú

Macá disse...

Gi
Acho que eu pratico isso só que não sabia o nome. Tenho uma irmã que mora no interior e não quer saber de nada com computador. Então, de vez em quando escrevo uma carta. Ela me conta que adora receber e que deixa ao lado do sofá onde assiste TV, só pra ficar relendo. Não tinha pensado nos posts do blog, mas acho que ela bem que gostaria de acompanhar.
Boa idéia.
bjs e bom final de semana

Isadora disse...

Oi Giovana imagino que deve ser muito bom esse contato tão direto com a história. Gosto muito e além disso, achei muito boa a inciativa da Mônica. Quantas pessoas precisam apenas de algumas palavras de carinho. Quem sabe daí não nasce um movimento?

Deixei um presentinho para você, no Tantos Caminhos, fique muito à vontade para aceitá-lo ou não.

Um beijo

Barbie Girl disse...

Isso é profissão de gente inteligente e que sabe dar valor à leitura de fato! Parabéns!!

Bom fim de semana!

Lu Souza Brito disse...

Sempre achei esta profissão muito interessante. E quando a gente faz o que gosta, o valor é outro né???
Eu gostei dessa tal de biblioterapia. Eu escrevo cartas até hoje. Adoro escrever. Mando cartões de Natal, aniversário e escrev até para o meu próprio marido. Ahahah. E é delicioso depois de um tempo pegar aquelas cartinhas e ler. O momento que passava, o que foi superado...é uma terapia mesmo.

Eliane disse...

Gi adorei sua visitinha. Achei sua idéia muito interessante. quando estiver madura me conte!!
Acho que a gente já faz um pouco disso com o blog. Ele pra mim é como um livro que escrevo todo dia.O fato de escrever e ler o que os outro escrevem me ajuda todos os dias e os comentários são as cartas que me sustentam ao longo do dia. beijos e bom fim de semana

Maria Lúcia - Asas da Imaginação disse...

Oi Gi!
Gosto tanto desta sua preocupação em fazer o bem.Que Deus te recompense infinitamente mais.
Beijos.

Bloggirls disse...

Puxa vida que bacana!Essa iniciativa literária tem mesmo fundamneto terapeutico,não tinha pensado nisso. O tempo bom quando recebíamos cartas ou telegramas de amor,notícias...Na verdade seria reescrever uma história que existiu e hoje com a net perdemos o hábito. Putz,amei!Bom passeio e vim agradecer a visita e apoio tão carinhosos as bloggirls. Montão de bjs e abraços

Artes da Lidi disse...

Nossa estou encantada com seu post.Sabe eu guardo com muito carinho as cartinhas,bilhetinhos que recebia em sala de aula e outro dia fui enviar uns mimos para uma amiga ,resovir em meio aos mimos escrever uma cartinha simples,mas que me a deixa se feliz!Um bjaõ minha linda,que vc possa voltar renovada desse encontro de casais.Bjão em seu lindo coraçaõ.lidiane

Artes da Lidi disse...

Nossa estou encantada com seu post.Sabe eu guardo com muito carinho as cartinhas,bilhetinhos que recebia em sala de aula e outro dia fui enviar uns mimos para uma amiga ,resovir em meio aos mimos escrever uma cartinha simples,mas que me a deixa se feliz!Um bjaõ minha linda,que vc possa voltar renovada desse encontro de casais.Bjão em seu lindo coraçaõ.lidiane

Artes da Lidi disse...

Nossa estou encantada com seu post.Sabe eu guardo com muito carinho as cartinhas,bilhetinhos que recebia em sala de aula e outro dia fui enviar uns mimos para uma amiga ,resovir em meio aos mimos escrever uma cartinha simples,mas que me a deixa se feliz!Um bjaõ minha linda,que vc possa voltar renovada desse encontro de casais.Bjão em seu lindo coraçaõ.lidiane

Sandra disse...

Parabéns pelo seu blog. Lindo e maravilhoso. Vim através do blog da Lidia.
Passando para interagir neste momento de votação. Vou te esperar na curiosa e demais mais blogs.
A votação está muito legal..Um brincadeira que nos uni..um Sucesso.
Como é bom estar interagindo no blog da Lidia..E conhecer novos amigos.
Um grande abraço. Sei que sempre vens.. Mais aqui nesta roda de amigos, não tem como não nos visitar..
Carinhosamente, deixo o meu desejo de um feliz final de semana.
Até mais, amiga.
sandra

Eliane disse...

Gi a caixas são de MDF eu tenho um passo a passo amanha quando voltar pra minha casa eu te mando HIHIHIHI to na casa do meu "marido"

Gina disse...

Gio,
Minha mãe não entrou na era da internet, então estamos sempre nos correspondendo à moda antiga. Claro que não escrevo à mão, mas digito, imprimo e envio, devidamente assinada...rs!
Alguns posts eu imprimi e mandei para ela, assim como para uma tia, pois falavam das visitas que fiz a elas. Copiei, inclusive, os comentários, onde os amigos desejavam a elas felicidades. Você não imagina como ficaram contentes!
Fora isso, tenho um álbum de muitas folhas com as cartas que meu marido e eu trocamos no passado!
Bjs.

Açuti disse...

Oiii Gi,

nossa é uma ideia maravilhosa, eu adoraria participar de algo assim...
Amo escrever, mais a moda antiga do que no computador (tb gosto, mas a mão não tem preço)...
Nossa, me faria muito bem mesmo participar de algo assim...sinto tanta saudades das cartas...
bjksss, tenha um fim de semana abençoado!!!

pensandoemfamilia disse...

Muito boa a sua idéia. As palavras sejam elas faladas ou escritas, se doadas, tocam a alma.
Sempre gostei de me corresponder. Quando jóvem, não havia NET, e eu fazia amigos à distância por cartas.
Também sinto saudades das cartas...
Parabéns por ter paixão pela sua profissão.
bjs

Elaine Barnes disse...

Votei em você no the best também. Parabéns pelo 3º lugar! Montão de bjs e abraços e muito grata por ter ido visitar as bloggirls. Adoramos ter vc como seguidora

Lidia Ferreira disse...

You're simply the Best
Tenho o prazer de informar que você ganhou a enquete
Por favor venha pegar seu selo
Parabéns
Obrigada
http://simplythebest01.blogspot.com

Maria Emilia disse...

NÃO ENTENDI O QUE VOCE QUIZ DIZER, ........, COMO DISSE UMA AMIGA SUA EU TAMBEM NÃO SEI O QUE ACONTECEU COM VOCE E SEU FILHO,SO LHE DIGO UMA COISA,MUDE DE ROUPA VAMOS COLORIR ESSA VIDA,PINTE SEU QUADRO DE CORES VIVAS E QUE CADA UM VIVA A SUA VIDA COMO ASSIM LHE CONVIER, E QUE VOCE SIGA A SUA COM A CERTEZA DA MISSÃO CUMPRIDA,AFINAL VOCE O PARIU.ENTAO QUEM DEVE É SEU FILHO,VOCE LHE DEU A VIDA................... EMILIA

Eliane disse...

Gatinha mandei o pap da caixa pro seu email. qualquer duvida pergunta tá.

Misturação - Ana Karla disse...

Gio, já elogiei uma vez e vou elogiar novamente: a sua profissão é de dar inveja, pois etm sempre uma surpresa pela frente.
Gostei da proposta e acho que vou me encaixar.
Passei para abraçá-la pela participação no The Best. Gostei da brincadeira, mas na verdade fiquei completamente perdida.
Bom encontro de casais!
xeros

cantinho she disse...

Adorei, Gi, bem eu já faço isso com amigas, aliás sempre fiz, mas longe de mim achar que seja biblioterapia! Adorei saber mais detalhes de seu trabalho... bjo, bjo! ;)

Lin Sousa disse...

olá, que maravilhas esses detalhes da sua profissao . acho q eu me encaixaria como uma luva nela .. e mais jovem eu escrevia tudo na agenda .. será isso bibioterapia ? bjs .. voltarei mais vezes . bjs LIN

Taty disse...

amiga que saudade!!!! desculpa o sumiço é que ando meio atrapalhada com umas coisas, mas esta tudo bem... Obrigada pelos comentários sempre gentis... Beijo grande pra vc querida!!!