sábado, 16 de outubro de 2010

Um filho leitor

Hoje foi o dia da faxina mas o cansaço só me deixou sair de cama quase as 10 horas da manhã. Mesmo assim, limpeza e supermercado estavam lá pacientemente me esperando. Limpando o quarto do meu filho encontrei em sua cabeceira vários livros. Leitura sempre fez parte da vida dele, desde muito pequeno. Até hoje fica até muito tarde lendo em seu quarto e sou eu que muitas vezes vou lá quietinha tirar o livro de cima de seu rosto, cobri-lo e apagar a luz, pois a leitura interesante já cedeu lugar ao cansaço e ao sono.

Hoje encontrei em seu quarto:

Um copo de cólera  - de Raduan Nassar

Comportamento Humano: tudo (ou quase tudo) que você gostaria de saber pra viver melhor

Direitos Humanos: a construção universal de uma utopia - de João Batista Herkenhoff

O Dossiê Iscariotes - de Marcos Losekann

Jornalismo Diário - de Ana Estela de Souza Pinto

As vezes fico observando meu filho no seu silêncio e vejo tanto de mim nele. Muitas vezes em seus escritos e textos vejo a minha fala dentro de casa, o meu posicionamento diante da vida, tudo está  lá nas entrelinhas. Outro dia recebi um desses textos que ele escreveu para explicar porque não iria votrar em determinado candidato no primeiro turno. Não declarou o seu voto pois diz considerar o sigilo do voto uma forma de liberdade para um jornalista. Mas mesmo assim, talvez num olhar de mãe que está além do alcance, reconheci seu voto em suas palavras e dormi feliz por saber que o que ensinei, o que vivi, o que vivemos como família, está guardadinho dentro dele. O gosto pela leitura e essa ânsia por ler como se o mundo fosse acabar amanhã, também ele herdou de mim. Bom, mãe é assim mesmo, se alegra nas coisas mais sem nexo, ainda que ela (a alegria) venha em doses homeopáticas. Apesar do meu otimismo não me conformo com seu silêncio e sua indeferença. Não entendo como pode suportar a falta do meu abraço e ignorar todo o cuidado que tenho com ele.

Mas a vida segue e eu vou  me preparando para a viagem a BH onde vou particpar do Seminário de Patrimônio e Bens Culturais.

21 comentários:

Maria Célia disse...

Oi Gi
Que ótimo que seu filho gosta de ler. É, eu também vejo coisas minhas nas mminhas filhas, principalmente a mais velha, e vejo coisas da minha mãe em mim, e assim segue a vida.
Bjos

Beth/Lilás disse...

Querida Giovanna!
Mas isto vai entrando, aos poucos, como um pinga gotas, tudo isso que ele lê é excelente para reflexões e conclusões. Chegará o dia em que ele ultrapassará esta barreira, confie!
Engraçado é o meu, que vive me apertando, beijando, torrando às vezes, mas ler que é bom necas!
Só quer saber de internet e música.
É a vida e cada um com seu compasso.
um beijo carioca

Isadora disse...

Minha amiga, feliz por vê-lo em meio a tantos livros e por ver que você se vê nele, em gestos, atitudes, pensamento.
Ele virá para seus braços, tenho certeza. Aguenta as pontas só mais um pouquinho.
Um lembrança trazida de viagem, um escrito...
Tudo ficará bem.
Um grande beijo

orvalho do ceu disse...

Olá, Giovanna querida
Tive um filho que na adolescência se fez de rogado mas por pouco tempo... a Graça de Deus veio em meu auxílio e no dele, certamente!!!
Vai aocntecer o mesmo com o seu... é para nossa humildade ir crescendo sermpre...
Passo também para agradecer a sua visita constante ao meu Blog, ofertar-lhe um selinho feito exclusivamente para meus seguidores pelas 30.000 visitas e dizer-lhe meu muito obrigada pelo carinho e amizade.
Nosso trabalho honesto como blogueiro(a) engrandece o nome do nosso Criador.
Tenha excelente fim de semana!!!
Bjs

15

JOANA CAMPOS disse...

Oi Gio, tenha calma e fé, e entregue nas mãos de Deus! Ele transforma tudo, inclusive a indiferença em amor.

Bjs

Joana Campos

Nilce disse...

Oi Gi
Adorei o teu post anterior e tua foto com os amigos de escola e a "professorinha". Muito bom ter essas recordações.
Querida, tenha muita calma e paciência para este momento de teu menino. Você sente e sabe tudo o que ele tem em mente, do quanto o criou com amor, carinho e respeito. Isso logo será reconhecido e as coisas voltam à sua normalidade. Creia.
Vc viaja quando? Me avisa. Quero te contar uma novidade.

Bom domingo.

Bjs no coração!

Nilce

pensandoemfamilia disse...

Olá

As vezes pensamos que o que ensinamos não foi apreendido, mas derepente ali está exatamente fazendo como nos vê fazendo. Assim são os filhos.
Boa viagem.
bjs

Luma Rosa disse...

Wow!!! Hoje em dia é tão difícil encontrar jovens que saibam escolher tão bem a leitura, não disperdiçando tempo e nossa!! Seu filho tem um gosto excelente! Também gostei do posicionamento dele "o sigilo do voto uma forma de liberdade para um jornalista". Esta opinião em tempos de arruaça ética é demais!!
Gi, ainda não entendi com o que trabalha e se for do seu interesse, escrevi algo sobre o Brasil e seus bens culturais.
Dá uma olhadinha no seu e-mail!! Bom domingo! Beijus,

Yoyo disse...

Gi,
É gratificante saber que plantamos sementinhas e com o tempo elas brotaram, que deram frutos.
Só peço a Deus que um dia seu filho perceba o tamanho do amor que você dedica a ele.
bjo no core

Gina disse...

Gi,
É muito bom ele gostar de ler. E sempre muito bacana ver a mãe elogiando o filho...
Bom domingo!

Misturação - Ana Karla disse...

Gi, ele tá demorando muito, mas acredite sempre.
Ler é tudo de bom que quero deixar para os meus, porém o mais velho só ler o necessário enquanto que o mais novo ler até rótulos, bulas, etc.
Vai entender?!!!
Aproveite o Congresso!

Xeros e boa semana.

Maria Lúcia - Asas da Imaginação disse...

Oi Gi! Que bacana o seu filho gostar de leitura!
Sobre Bh, não sei se conhece, mas é uma cidade que eu gosto muito; foi lá que estudei, então tenho um carinho muito grande pela cidade, pois saí do interior e fui com a cara e a coragem, além da fé em Deus, é claro, enfrentar uma concorrida faculdade. Graças a Deus alcançei meu objetivo.
Espero que vc também goste.
Beijos.

Naty e Carlos disse...

Diz uma lenda chinesa que amizades verdadeiras são como árvores de raízes profundas: nenhuma tempestade consegue arrancar."
DESEJO-TE UMA SEMANA ABENÇOADA
BJS COM CARINHO

orvalho do ceu disse...

Oi, minha flor
Tem brincadeira pra vc amanhã, espero que goste de me ter lembrado de vc...
Uma excelente semana!
Bjm

Deia disse...

Oi Giovanna! Vemos tanto de nós em nossos filhos e percebemos, quase sem querer, o quanto eles aprenderam apenas por nos observarem... É difícil mas a esperança é característica das mães. A fé é sua companheira e não lhe deixará sozinha. Um beijo e boa viagem para BH! Deia.

Mara D'Almeida disse...

Olá Giovanna! Passei para dar um olá! e Amei sua postagem! Deve ser muito gratificante mesmo ver os nossos ensinamentos em nossos filhos, um dia vou saber o que é isso. E realmente apesar da aparência ser do Pai, os gestos e formas de conversar e escrever dele tem tudo de vc. Um abraço! Mara

Falcolina Coisas da Lina disse...

Querida Gi
Estou gostando muito daqui...muito mesmo, bem tranquilo e agradável!
Adorei a ideia de nos encontrarmos!!! Seria muito bom e é claro que eu topo...

Bjs
Lina

falcolinacoisasdalina.blogspot.com

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Bom, seu filho gosta de cultura pq ele aprendeu isso com vc, desde pequeno! é o valor que vc passou a ele, ensinou o gosto pelo estudo, pelo pensamento, pela arte.

Posso ser sincero? vc não briga comigo?

Todos nós temos problemas e frustrações. Muitas.
Sem querer, mtas vezes projetamos em quem mais nos ama essas frustrações! Porque? Porque, no fundo, não nos sentimos dignos de receber amor, afeto e atenção. Talvez seja esse o processo de seu filho: nuvens negras na cabeça dele, uma crise dele com ele mesmo (e que só ele pode e deve resolver)...e ele projeta em vc a frustração, nega a atenção que no fundo não julga merecer.

E qdo ele te rejeita, ele vê que vc sofre. E esse sofrimento é, para ele, um símbolo do amor muito maior que um beijo ou afago. Tente revisitar na história de vcs aonde ele aprendeu esse tipo de comportamento. Pode ter sido através de um pai muito severo, ou ausente... ou algum trauma, complexo, etc. E nunca se esqueça que filhos vêem nos pais fonte de provisão eterna: sempre são crianças, sempre querem atenção e fazem birra.

A melhor maneira de terminar com esse mal? Por incrível que pareça, não fazer nada. é igual machucado. Tem que criar casquinha, deixar cair e cicatrizar sem mexer.
Não peça nem implore atenção. sei que é difícil, mas no caso não permita esse tipo de condição.

A hora que ele sentir que vc está realmente afastada dele, que passou a não se importar mais (sei que é teatral, vc sempre vai se importar e amar ele) ele vai talvez sentir um baque: perdi o amor da minha mãe, o que eu estou fazendo!

E siga sempre com fé na melhora, na resolução.

leia isso apenas como um palpite... viu? só quero que tudo fique bem, vc merece!

bjs e bom dia!

Iram M. disse...

Giovanna,
esse seu post só me deu mais força para continuar a incentivar a minha pequena a leitura.
Também adoro ler. Muito verdadeiras tuas palavras.
Acabei de voltar finalmente, ao meu blog. Eu estava tão sem ânimo.
Beijos

IRAM

Cantinho She disse...

Muuuuuuuuito bom mesmo! Adorei!

Bjo, bjo!
She

Lúcia Soares disse...

Giovanna, continue quietinha, fazendo a sua parte. Ele está abrindo os caminhos...Ele (Deus).

Você virá a Belo Horizonte? Quando? Eu moro aqui e terei o maior prazer em lhe ser útil no que precisar!
Se tiver tempo, podemos nos ver, me conta tudo: luciahsf@oi.com.br
Beijo!