segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Identidade




Identifico-me como a Giovanna do Vianês, aquele a quem escolhi livremente como companheiro. Optei pela família, pelos filhos, por partilhar tudo o que sou e tudo o que tenho. Escolhi ser amada e amar, na mesma medida se possível. Escolhi entregar o corpo, o coração, o desejo e o ensejo a um só homem. Somente fui capaz de fazer essa opção por um grande amor. Um amor acima da dimensão humana. Um amor que antes de tudo é um encontro de almas. Um encontro determinado e abençoado por Deus.

Como mulher e vivendo numa sociedade machista sei muito bem que pertencer a alguém ou a um homem define minha identidade. Também me identifico como a mãe do Vitor e do Vinícius. É claro que também construí minha identidade como profissional, em minhas relações de amizade e em minha comunidade eclesial. Porém posso afirmar com certeza que minha identidade foi alicerçada a partir da escolha do meu companheiro. Foi a partir dessa escolha que me identifiquei como mulher, como mãe e até mesmo como profissional, pois desde então me senti acreditada e motivada a seguir meu caminho.

Pertenço a esse homem e com ele e junto dele construí minha família. Junto dele e motivada por ele fiz outras escolhas. Como gostaria que para ele também as coisas tivessem caminhado na mesma direção. Infelizmente acho que não, pois os homens têm outra forma de encarar e vivenciar as relações. Eu, diferentemente necessito de relações significativas para entender quem realmente sou. Foi essa relação que um dia me fez perceber meu corpo, meus dons, meu potencial. Enfim, a minha beleza como pessoa e como mulher, descobri através dessa escolha. Porque somente o amor fez a mulher que há em mim desabrochar e amadurecer.

É um grande desafio nesse tempo do não se comprometer, ser mulher de um único amor, de uma relação em que se extrai tudo que pode somar e edificar. Mas acima de tudo de uma relação que precisa construir-se todo dia, numa roda viva desafiadora.

A minha vocação é de amar e escrever a minha história a dois, respeitando o tempo, desenhando a vida. É escrever o amor, nos gestos cotidianos com ternura, com atenção, com cuidado comigo e com ele. Ter sempre consciência da presença dele ao meu lado, ter sempre consciência do valor que ele tem para mim e que tenho para ele. O meu coração pede isso, a minha vocação é essa apesar de saber que nem sempre é assim que acontece. As dificuldades, o fazer e o viver com seus atropelos e ruídos interferem muito nessa relação. Uma pena o amor ficar escondido e adormecido às vezes e a paixão não mais fazer parte das ações e dos gestos diários. Que pena!

De qualquer forma tenho certeza que seu rosto, sua presença é porto seguro, refúgio, convite para olhar além. Sou a mulher de um único amor, mas com liberdade para escolher isso. Para escolher o desafio da fidelidade num tempo de relações provisórias.

A escolha que fiz pode parecer complexa aos olhos de uns, pode parecer bem simples para aqueles que cultivam valores como os meus. Às vezes, essa escolha me parece simples e complexa, rosa ou espinho, brisa suave ou tempestade. Porém, são os altos e baixos que de alguma forma e sem explicação temperam a história, determinam e dão o toque de uma dimensão humana numa relação transcendental.


Partilho com vocês o texto escrito em 2008.
Aos queridos e queridas que passam por aqui deixo o meu abraço carinhoso.

17 comentários:

Cris França disse...

que texto lindo Gi, é tão bom amar assim não é? porque casamento é isso mesmo , doação.

Felicidades pro casal sempre! bjs

Taty disse...

Ai amiga, vc escreve muito bem!!! Este texto veio pra mim num momento certo, pois estou passando por uma crise, e com pouco mais de 3 anos de convivência me sinto confusa entre este amor incondicional que voce descreve e um amor que quer algo em troca. E os homens nem sempre enxergam as coisas da mesma forma que nós, então aidna sofro muito... Mas acredito que só há mesmo este caminho que vc descreve para que o casal atinja a felicidade, e depende exclusivamente de nós mulheres (às vezes acho tão injusto...) Enfim foi bom ter lido isto agora.
quanto à guirlanda, sim eu coloquei a antiga na porta da cozinha. Tenho um enfeite em cada porta da casa tb, adorooo!!!
Amiga obrigada pela presença de sempre.
Beijos!!!

Glorinha Leão disse...

Giovanna, que texto emocionante!
Como vc escreve bem!
E como dimensiona com clareza o que é ser mulher e homem nessa vida...pq nós, mulheres, somos de uma complexidade que chega a assustar...e é muito difícil achar um homem que entenda essa densidade com exatidão...difícil, pra não dizer, impossível...
Lindo texto amiga!
Beijos e felicidades!

Taty disse...

é amiga, talvez eu não esteja me doando o suficiente e sofrendo mais do que devia... tenho vontade de jogar tudo pro alto às vezes, outras vezes quero ficar velhinha junto... será coisa da idade meu Deus? tomara que sim, pois acredito muito no tempo. obrigada viu? gostaria muito de conversar pessoalmente com vc... Beijos!

*****Aninha***** disse...

Lindo seu texto!
Me emocionou bastante!
=)
É lindo saber que há pessoas certas que se encontram nesse mundo!
Mesmo com as dificuldades e tropeços do caminho!
bjaooo

Maria Lúcia disse...

Oi Giovanna! Fiquei emocionada com suas palavras! Que Deus continue abençoando sua linda família! Vocês também formam um lindo casal!!!
Beijos,querida!

Lidia Ferreira disse...

bom em 1° lugar quero te disser que amei sua foto , vc esta linda com esse sorriso , sempre que sua foto , ela parece querer me disser -oi lida bom dia rsrs
Em 2° amei o texto , vc escreveu com o coração, eu consegui sentir a sinceridade em cada palavra , o amor em cada frase , ponto e vírgula
bjs , mil

Silvana disse...

Gi

Que texto mais lindo! Um encanto e me comovi com tão belas palavras.

parabéns e que vc seja feliz ao lado dele por toda vida, como deve ser uma bela história de amor...

Beijooo

Luciana Casado disse...

Gi! Que texto lindo!!

Lidia Ferreira disse...

OI , preciso de um favor seu ,e uma coisa muito importante , quero saber sua opinião se vc e contra ou a favor , assim que vc puder entre no meu blog e deixe seu comentário
Bjs deste já meu muito obrigada

Misturação - Ana Karla Tenório disse...

Giovana, gostei muito de suas palavras certíssimas e a forma como você colocou cada sentimento.
Um exemplo!
Também fiquei emocionada e reflexiva.
Xerossss

Misturação - Ana Karla Tenório disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ludevalinhos disse...

retribuindo sua visitinha e aproveitei para ler seus lindos textos!
este em especial maravilhoso. Parabéns.
Volte mais vezes,

Luluzinha

Lidia Ferreira disse...

ja te disse que sua foto e D+++


Oi, obrigada pelo seu apoio , eu ja estou com endereço de e-mail dos senadores , quando vc tiver um tempinho ja esta no blog ta

Elenice Laet disse...

Oieeee!!!!!
Texto maravilhoso!
As vezes eu tenho um pouco de medo dessa entrega total no casamento; as vezes parece que eu perdi minha identidade em algum momento, no meio do caminho.
Realmente é como você fala: escolhas simples e complexas ao mesmo tempo.
Um grande beijo.

cantinho she disse...

Uau! Que texto lindo, querida! Qdo menos esperei estava lendo com um sorriso nos lábios, sabe por que? Porque é lindo saber que o amor existe sempre. Parabéns!
Beijooooooooooooooooo
She.

Cibele disse...

Gi me emocionei adorei demais, vc é muito especial tá!!!