terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Eduardo Galeano no Café da Manhã da Cáritas

Gente fui convidada a participar de um café da manhã que a Cáritas Arquidiocesana de Vitória ofereceu aos seus colaboradores e amigos. A Cáritas, para quem não sabe, é uma organização ligada a Igreja Católica no mundo todo responsável por ações sociais. A entidade aqui no Espírito Santo é super atuante e desenvolve vários projetos sociais, principalmente buscando vida digna para crianças,  adolescentes e jovens. Como sou uma das pessoas que tem ajudado a Cáritas a guardar e preservar seus documentos e sua memória, fui convidada para o evento.


Foi um momento de reflexão e partilha maravilhoso. E ao final uma contadora de história (contadores de histórias me perseguem rsrsrs) contou e encantou com esse pequeno conto do Eduardo Galeano




Um homem da aldeia do Neguá, no litoral da Colômbia, conseguiu subir aos céus.


Quando voltou, contou que tinha contemplado, lá do alto, a vida humana. E disse que somos um mar de fogueirinhas.

- O mundo é isso – revelou – . Um montão de gente, um mar de fogueirinhas.

Cada pessoa brilha com luz própria entre todas as outras. Não existem duas fogueiras iguais. Existem fogueiras grandes e fogueiras pequenas e fogueiras de todas as cores. Existe gente de fogo sereno, que nem percebe o vento, e gente de fogo louco, que enche o ar de chispas. Alguns fogos, fogos bobos, não alumiam nem queimam; mas outros incendeiam a vida com tamanha vontade que é impossível olhar para eles sem pestanejar, e quem chegar perto pega fogo.

Quem é Eduardo Galeano?
 

Texto e foto daqui

Eduardo Galeano nasceu em Montevideu, Uruguai, em 1940. Esteve exilado na Argentina e em Espanha entre 1973 e 1985, ano em que regressou ao Uruguai. Jornalista e escritor, os seus livros estão traduzidos em mais de vinte línguas. Recebeu o prémio Casa das Américas em 1975 e 1978, e o prémio Aloa, dos editores dinamarqueses, em 1993. A sua trilogia Memoria del Fuego recebeu o American Book Award (Universidade de Washington) em 1989. Em 1999, Eduardo Galeano foi o primeiro autor a ser galardoado com o Prémio para a Liberdade Cultural, da Fundação Lannan. Em Dezembro de 2001 foi nomeado Doutor Honoris Causa pela Universidade de Havana (Cuba).
 
Aos queridos e queridas que passam por aqui deixo o meu abraço carinhoso.

3 comentários:

calma que estou com pressa disse...

oi Giovana! adorei teu blog - e este post me levou á minha terrinha - em Porto alegre tem o caritas - maravilhoso - cada compras que fiz lá de coisas antigas e baratas- e foi a única entidade que quando ligava para doar algo eles vinham correndo - as outras falavam que não podiam , que eu tinha que levar - uma vez até uma geladeira que eu queria doar -quando estava de mudança prá cá (Minas) eles foram os únicos a aceitarem - e ainda me mandavam cartão de Natal todo ano - o trabalho deles é lindo - e lá em Porto Alegre o caritas é bastante atuante tb ! aqui em Minas já procurei no google e não achei nenhum !
adorei teu dia maravilhoso !
já sou tua seguidora prá não te perder!
bjs

Glorinha Leão disse...

Xi Giovanna, qual será o meu fogo? Uma fogueirinha? Acho que não...acho que o meu é daqueles arrasa quarteirão...infelizmente esse tipo de fogo, às vezes pega onde não deve...e incendeia o que não deveria...
Beijos querida e um ótimo dia!

Açuti disse...

Oiiiii Gi,

Passando pra te desejar uma excelente sexta!!!

bjksss