segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Dia de Esquecer um Livro

Essa campanha ou movimento (saiba mais aqui), como queiram chamar o dia de esquecer um livro, foi um processo de desapego pra mim. Percebi como amo os livros e apesar de não comprá-los  tantos, sou muito apegada a todos. Cada um que eu escolhia, desistia por algum motivo. Quase 11 da noite optei por esse aí embaixo que achei propício para esses tempos conturbados.


Os vários empréstimo que faço deixou meu exemplar do Amar Pode Dar Certo assim meio detonado.   Sou bibliotecária até nas horas vagas e vivo emprestando meus livros. Nem todo mundo tem o mesmo cuidado que tenho com eles.


O bilhete que fiz para deixar dentro do livro  servirá também como marcador de páginas. Não falei que sou bibliotecária em tempo integral? Uma das coisas mais terríveis para uma bibliotecária é ver que o usuário dobrou ou fez uma orelha na folha do livro para marcar a página.

Na hora do almoço pretendo esquecê-lo no murinho da escadaria do palácio do governo (se não estiver chovendo). Tem uma escola perto, acho que vai ser legal. Adorei essa iniciativa da Isadora e espero que, esse movimento ganhe o mundo. Somente hoje  me dei conta que poderíamos ter mandado para os jornais um release do que estamos fazendo para disseminar a leitura. Mas podemos pensar numa logística para divulgar o movimento da próxima vez.  E você vai esquecer qual livro?
Beijos

22 comentários:

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Vc colocou seu jeitinho carinhoso nesta ação.
Eu já deixei o livro que escolhi quando vinha para o trabalho.
Conheço o livro que se desfez, eu também o tenho.
Eu repassei um romance, mas só postarei amanhã, pois hoje estou com a Série A criamnça que eu fui- Isadora.

Iram M. disse...

Gi, faço iiso demais aqui em Viena. Cada amiga que vai ao Brasil trás um, e aí trocamos com os que já lemos e discutimos... é uma delícia!
Tem umas que se arriscam ler em ingles, outra em alemão. Estou lendo o da Natascha Kampusch, a história daquela menina austríaca, que foi sequestrada por um maníaco e que a teve mantida num porão por dez anos. Lembra? Chocante. Pena que ainda não tem em portugues.

É isso ai Gi, boa iniciativa.

Beijo, querida

Tati Pastorello disse...

OI Gi, cheguei também a esta conclusão. O resultado mais contundente, pelo menos para mim, foi o exercício do desapego. De deixar um livro sem saber que destino tomará. Se será bem cuidado ou mesmo lido! Deixei um livro que gostei bastante, mas não um dos meus preferidos (isso ainda não deu). Espero que a pessoa curta e passe adiante depois.
Sua ideia do marcador foi ótima e feita no capricho!
O Bê está melhor. Tomando corticóide, né. Parece mágica... Amanhã tem consulta com o pediatra que deve suspendê-lo. Filho alérgico é uma loucura! Obrigada pelo carinho e preocupação.
Beijos.

Cantinho da Cê disse...

Nossa Gi, esse livro é muito bom mesmo, e adorei a ideia do marcador de páginas, muito original...

Beijos,

orvalho do ceu disse...

OI, GI QUERIDA
Não só deixei olivro como também marquei as páginas das orações para que a pessoa logo pudesse defrutar do mesmo...
Vc foi bem esperta: bem pertinho de uma escola... Legal!!!
TENHAMOS ÊXITO NESSA MISSÃO DE HOJE!!!
BJS E MUITA PAZ INTERIOR PRA VC.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu ia divulgar essa campanha, mas preferi divulgar mais pra frente, para o assunto reviver, pelo menos no meu blog rs.
Achei muito legal a iniciativa, livro gerando cultura para mais pessoas.

Esse livro é tão bom! sorte de quem o encontrar.
como vc disse, bem que o assunto podia parar na imprensa! é uma iniciativa ótima!

bjs e bom dia pra vc.

Isadora disse...

Gi, o marcador que você fez para o livro ficou lindo e imagino como deve ter sido difícil escolher um livro. Eu tive dificuldade, mas também consegui.
Esqueci o meu enquanto vinha para o trabalho!
Podemos organizar melhor essa iniciativa, sim e de repente a tornar semestral!
Um grande beijo e obrigada por divulgar e participar.
Um beijo

Nilce disse...

Você tem toda razão Gi. É preciso divulgar uma campanha tão linda como essa.
Adorei o marcador, coisas de Gi, um capricho só.

Bjs no coração!

Nilce

Maria Célia disse...

Oi Gi
Também já esqueci o meu numa farmácia, com um bilhetinho dentro explicando tudo, sua ideia do bilhete/marcador foi ótima e também divulgar na mídia é fantástica. Quantos adeptos teríamos?
Não vou fazer post no blog, só estou comentando em alguns que fizeram isto.
Bjos pra você.

Misturação - Ana Karla disse...

Gi, que capricho no bilhete!
Olha a criatividade ajuda muito.
Parabéns.
Vou esquecer o meu, logo mais a noite.
Xerossss e boa semana.

Beth/Lilás disse...

Oi, Gi!
Que barato tanta gente participando deste movimento lindo!
Adorei seu livro e seu bilhetinho!
Também tô nessa, veja lá onde deixei o meu.
bjs cariocas

Luma Rosa disse...

Entendo esse apego! Assim como olhar álbuns de fotografias, passa uma história em nossa cabeça, principalmente quando há momentos prazeirosos e de relaxamento. Como bibliotecária deve sofrer mais ainda!! :) Muito boa participação!! Beijus,

ventosnoturnos disse...

eu tbm tenho muito ciúmes dos meus livros, mas esquecer um livro hoje teve um sabor especial. uma sensação maravilhosa. parabéns. bjs. brisa

Suzana Martins disse...

E viva o desapego! rs...

Ain, esse livro é maravilhoso!

Que livro bom para esquecer, rs...

Beeijos

Luma Rosa disse...

Gi, se você quiser os links, me avisa! Te passo por e-mail. A lista ainda está crescendo... Beijus,

orvalho do ceu disse...

Oi,Gi
Hoje o meu post é pra te dar muita água na boca...
Vá se preparando... é muita emoção no ar...
Bjm e paz interior,amiga.

Blog da Anabela Jardim disse...

Você anda tão sumida!

Socorro Melo disse...

Oi, Giovanna!

Estou tão atarefada que nem tomei conhecimento dessa campanha. Mas, achei muito interessante.
Eu tenho muito apego aos livros, e acho que é uma das poucas coisas que me apego. Vez por outra, comento isso com minha irmã.
E sou ciumenta com meus livros, sabe. Eles são meu único tesouro, kkk
Mas, pelo que percebi no seu post, estou fazendo algo errado: é que faço orelhinhas pra marcar a página, isso é um hábito antigo, mas, vou mudar.

Beijos
Socorro Melo

Barbie Girl disse...

Ahh estou tão feliz com tanta gente esquecendo seus livros e praticando o desapego, como pude ficar de fora?! Oh God!

Quero também agradecer o seu carinho e amizade de sempre, bom saber que tenho amigas na blogosfera!

Beijinhos :)

Luma Rosa disse...

Florzinha, fiz um banner para os participantes e simpatizantes do "BookCrossing Blogueiro", linkado para o post inaugural da Isa. Fique à vontade para usá-lo ou não, ok?

Boa semana! Beijus,

Socorro Melo disse...

Olá, Giovanna!

Tem selinhos pra você lá no Blog. Se não gostar, pode declinar, viu?

Bjos
Socorro Melo

Simone disse...

Eu não acho que o nome Dia de ESQUECER UM LIVRO, não é tão adequado, pq na verdade não é um esquecimento e sim uma LEMBRANÇA de deixá-lo em um lugar que outra pessoa pode pegar e ter o prazer de ler. Conheço essa campanha como LIVRO VIAJANTE. Tb sou bibliotecária em tempo integral (pq é a minha profissão, não posso deixá-la no armário qd chego em casa, rs), amo os meus livros (os que eu compro e tenho em casa) e acho, no mínimo, engraçado qd "ouço" outros bibliotecários dizendo que não gostam qd as pessoas fazem orelhas no livrso ou riscam e sublinham frases etc. Se o livro é meu tenho posso fazer o que quiser com ele. Ler e reler, usar como calço para algum móvel e o mais importante é grifar frases.
Não tenho apego pelo livro físico, o mais importante é o conhecimento que adquiro com ele. É claro que, quanto mais pessoas puderem ler um mesmo livro (mesmo exemplar) melhor.
Sucesso na sua campanha!