quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Uma onda de gentileza

Uma onda de gentileza... abro o jornal A Gazeta de quarta feira 24 de fevereiro e me deparo com essa manchete no caderno 2, na coluna Fanzine. Lendo a matéria fiquei encantada com a referência a um projeto de origem indiana nas escolas municipais de Serra, município onde moro e que infelizmente tem um dos índices mais altos de violência do Estado. 

Projeto Educação em valores Humanos criado pelo indiano Sathya Sai Baba e presente em 130 países tem o objetivo de explicar aos participantes a necessidade de respeitar  o próximo, praticar a gentileza e promover o fim da violência e discriminação.  O resultado do projeto no município já é possível medir: a evasão escolar caiu em 20% e as reprovações diminuíram em 10%. Logicamente que um projeto assim só vamos conseguir perceber o resultado a longo prazo, mas acho que é uma saída, uma forma de enfrentar a violência, sem armas de fogo, sem mais violência. Gente, como acredito nisso, na paz, na vida, na alegria e na construção de um mundo melhor com as nossas próprias mãos. Mãos que afagam, que acarinham, que ajudam, que apoiam....

"APRENDI A LER E A ESCREVER
JÁ SEI SOMAR ALEGRIA E O PRAZER,
SEI DIMINUIR TRISTEZA E MULTIPLICAR
A PAZ,
MAS O MAIS IMPORTANTE QUE EU APRENDI
FOI DIVIDIR O AMOR"

(Trecho do poema criado pelos alunos do Projeto Educação em Valores Humanos)


Entretanto, abro o jornal A Tribuna de hoje,  quinta-feira 25 de fevereiro e a seguinte manchete me chama a atenção, "Bebês nascem viciados em crack e são tirados das mães". Confesso  que fiquei um pouco desanimada, afinal como vamos fazer deste nosso mundo, desse nosso planeta Terra, um lugar melhor se crianças sofrem tamanha violência ainda no ventre materno, local que deveria ser o mais seguro e gostoso pra se viver. Mas não perco a fé nem a esperança, continuo acreditando na vida e no amor. Continuo acreditando no carinho, na gentileza, na educação.

Aos queridos e queridas que passam por aqui deixo o meu gentil e carinhoso abraço.


7 comentários:

Glorinha disse...

Se esse projeto fosse implantado no país todo, seria mágico, não é mesmo?
É o que falta por aqui, educação, oportunidade decente e não esmola...e, principalmente, acabar com a impunidade.
A certeza da impunidade e a falta de ensino de qualidade, um mínimo de educação para o povo, mudaria essa perspectiva sombria que temos para o futuro de nosssos jovens.
Beijos.

Wlady disse...

Oi Gi!
Sabe que assistindo/lendo os noticiários está ficando difícil acreditar em um mundo melhor, com pessoas melhores. Parece que as pessoas, independente de ter ou não conhecimento, cultura, educação, pederam o valor, a importância da vida, seja a do ser humano ou a natureza.
Mas não podemos deixar que a chama da esperança se apague, vamos cumprindo nossa parte, procurando mostrar aos nossos filhos o que realmente tem valor.

Até os peixes estão sofrendo com o calor?! pobrezinhos!
Aqui vai ser duro no horário do almoço - sem ar condicionado no carro vou derreter - hehehe
grande bjk

Jacinta Dantas disse...

É Giovanna,
nessa dicotomia do viver estamos todos envolvidos. De um lado ações que primam pela vida, do outro, essa doença que afeta a tantos...
Mas, tem que ser como vc bem diz:
a esperança e a vontade de fazer e viver um melhor prevalecem.
Beijo

Cibele disse...

Amiga, querida!
obrigada pelo carinho e pela força, suas palavras me ajudaram muito, saiba que para mim, vc é uma querida.

beijão

Maria Lúcia disse...

Oi Giovanna! Lembro-me das palavras de Jesus diante desta notícia que vc nos conta sobre os bebês que já nascem viciados.
Ele disse "O mundo jaz no maligno".
Como cristãs,temos uma gloriosa esperança de que em seu retorno à terra, extirpará todo o mal e estabelecerá um governo de paz sem fim.Lembre-se disso amiga, como cristã que é, e console o seu coração, tá?
Beijinhos.

STILO BASICO disse...

É Giovanna , sementes precisam ser plantadas urgentemente ... pequenas sementes , pequenos gestos ; só assim as coisas poderão mudar ...cada um fazendo sua parte .

bj , bom fim de semana

Silvana disse...

Oi Gi!

Desculpe-me a demora em aparecer aqui no teu cantinho, sempre repleto de boas ideias.

Mas esse projeto me parece mesmo bom né? Pena que faltem iniciativas de porte no Brasil. Aqui em SP o ensino está uma desgrça depois de 16 anosde PSDB: o estado mais rico da federação tem os professores mais mal pagos do país, a tal de aprovação imediata (não há mais repetência), meninos de 14 anos que mal sabem ler, as crianças mais mal educadas do mundo, a droga sendo comercializada na porta...

O quadro é um desalento e qdo aparecem artigos e projetos como esse que mostrou a gente até que tenta se animar. Mas, pelo menos em SP, só me animarei de verdade qdo a corja do PSDB for expurgada do poder. Do contrário não boto fé. Aliás, nem Gabriel Chalita suportou o partido e picou a mula... ô gentinha!!

Gi, mudando de assunto, vc viu quem faleceu hoje? O bibliófilo José Mindlin, aos 95 anos.

Eu amava esse tiozinho, tinha livros raríssimos em sua biblioteca, dos mais raros do Brasil. O acervo que deixou é inestimável, foi um colecionador de primeira grandeza, de uma educação impressionante, mesmo tendo sido muito pobre.

fiquei chateada com a morte dele, pois lá se vai mais um patrimônio...

Gi, obrigada pela deferência com que me tratou no blog, me emocionei de verdade. Vc é uma dessas pessoas raras com aasquais tive a sorete de cruzar.

Por tanto carinho lhe deixo a música abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=6GY6BYD3s28

Beijoooo